Área do Associado Entrar
PÓLO GASTRONÔMICO EXPERIMENTA GOSTO AMARGO DA CRISE

PÓLO GASTRONÔMICO EXPERIMENTA GOSTO AMARGO DA CRISE

Bares e restaurantes de Nova Friburgo tentam superar dificuldades impostas pela pandemia

Publicado em 08/07/2020

Desde que se iniciou o período do isolamento social, a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (ACIANF), assumiu um papel de protagonismo, tomando a decisão de estar envolvida nos problemas das áreas de saúde, social e econômica de Nova Friburgo. Um dos segmentos afiliados da associação é o Turismo e o da Prestação de serviços. Nesse sentido, um levantamento do cenário deste setor, que é um dos mais impactados com a crise causada pela pandemia do novo Coronavírus é essencial, para o momento próximo à sua retomada.

Com a redução da carga horária e salarial de funcionários e a exclusividade das entregas pelo sistema de delivery, muitos proprietários de bares e restaurantes não estão suportando e observam até mesmo a necessidade de fechar as portas.

Mesmo com a retomada gradual das atividades,alguns estabelecimentos, a exemplo os que o trabalham com sistema de buffet “self-service”, seguirão fechados em um primeiro momento, podendo operar apenas, com serviços de retirada e delivery.

A criatividade e as entregas por delivery não foram suficientes para garantir sobrevivência até o fim da pandemia a alguns restaurantes, como o caso do Restaurante Maravilha, na Rua Portugal e também o espaço de CoWorking e bar Curadoria, no Espaço Arp.

Após 26 anos de história, o restaurante Caldeirão Mix, especializado em comida caseira, também corre o risco de fechar suas portas. O proprietário do Restaurante, Rudinei Grando, informou que com a chegada da pandemia, sentiu fortemente os impactos financeiros e precisou colocar o ponto do restaurante à venda. Num primeiro momento, Rudinei colocou os funcionários de férias, mas com a impossibilidade de funcionamento, precisou demitir os 9 funcionários do local, mantendo apenas 02 pessoas do quadro como diaristas, a fim de atender a demanda do delivery, que representa somente 20 a 25% da receita normal do estabelecimento. O restaurante recebia diariamente pessoas que trabalhavam nas redondezas e muitos estudantes, mas no momento atende somente a 09 famílias com entregas diárias. Rudiney informa também que realizou uma negociação do aluguel do imóvel, porém só conseguiu cumprir com o compromisso nos primeiros meses.

Nelson de Jesus Dias, proprietário do restaurante Excallibur, conhecido pela variedade de opções em seu sistema de buffet (self service), precisou se adaptar “na marra” ao sistema de delivery, que representa apenas 15% de sua receita normal. Nelson comenta que negociou uma redução de 50% no aluguel do imóvel, nos 02 primeiros meses de pandemia e avalia precisar manter a negociação, mesmo após a flexibilização. Até o momento, o restaurante não precisou recorrer à demissões, mas alguns funcionários do restaurante tiveram redução de carga horária e salário de acordo com medidas adotadas pelo governo federal. Em 2019, foi inaugurada uma pizzaria no local, que está com as atividades totalmente suspensas. O restaurante está oferecendo opções a la carte e também montagem de pratos para a retirada no local ou entrega. “Muitas coisas deverão ser revistas após a pandemia, o mercado vai retornar com um novo formato. Devemos buscar renegociação de aluguéis e também de outros custos.” Ressalta Nelson.

Já o Restaurante Poivre, localizado no Espaço Arp, teve uma grande redução nos 02 principais segmentos de atuação: a produção industrial e o self service. O estabelecimento nunca havia trabalhado com o sistema de entregas, atuando pontualmente com encomendas de ceias de Natal e datas comemorativas. “O delivery foi um grande desafio e tivemos que nos adaptar completamente” afirma Manoela Carestiato, umas das sócias do local. Devido a impossibilidade de investimento, o restaurante mantém a divulgação das entregas apenas pelas redes sociais e site da ACIANF e destaca que o faturamento atual corresponde a 15% de sua receita normal. No momento, está avaliando os custos da implantação de cardápio a La Carte. Manoela informa ainda que devido a um planejamento anterior e também a busca de empréstimos financeiros, conseguiu manter o restaurante ativo.

O movimento do delivery e do home office foi bastante incentivador para que novas práticas de mercado, ainda não exploradas, fossem colocadas em prática, destacando a criatividade e a tecnologia. Embora alguns estabelecimentos que adotaram o delivery, afirmem que a alternativa é financeiramente viável para apenas uma pequena parcela dos negócios.

Com a publicação do Decreto Municipal nº 625, que determina a flexibilização das atividades comerciais a partir de 03 de julho, o setor de bares e restaurantes terá de se reorganizar, respeitando o distanciamento social e adotando rigorosas medidas de higienização a colaboradores e consumidores.

Os hotéis e pousadas também enfrentam dificuldades nunca antes vistas pelo setor.

Os hotéis da cidade, que se encontram fechados desde a chegada da pandemia, também enfrentam singular dificuldade. No período de isolamento, 05 importantes feriados, que chegam até mesmo a garantir a receita mensal de hospedagem, foram perdidos. Mesmo com a retomada agendada para o próximo dia 20, os proprietários de hotéis estão muito apreensivos, pois terão somente 01 final de semana para trabalhar a alta temporada de inverno. Lianna Bucsky, proprietária do tradicional Hotel Bucsky, comenta, que num quadro de 40 funcionários, precisou fazer somente 03 demissões, mas através de dados levantados pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e similares de Nova Friburgo (SHRBSNF), possui a informação de estabelecimentos que demitiram até 40% do quadro de funcionários. Outra grande preocupação, segundo Lianna, são os eventos que aconteceriam em março e abril, transferidos para o mês de julho em diante. “Se houver novamente necessidade de suspensão das atividades, a impossibilidade de cumprimento de agenda, acarretará numa série de pedidos de devolução de sinal, e atualmente nenhum hotel possui capacidade financeira para suportar o espaço fechado e ainda devolver altos sinais de reserva.” acrescenta.

“A retomada dos hotéis somente no dia 20 é tardia. Deve-se haver a antecipação da abertura, pois são estabelecimentos que não demandam muitas pessoas. A exemplo de outras localidades onde os hotéis não fecharam ou já estão abertos. Essa condição deixa os hotéis e pousadas de Friburgo numa situação ainda mais delicada. A abertura deve ser antecipada não somente nos hotéis centrais, mas também de regiões como Lumiar e São Pedro da Serra. O retorno das atividades em Friburgo está atrasado em relação às cidades co-irmãs. Não faz sentido algum prolongar ainda mais a reabertura dos hotéis.” Aponta Júlio Cordeiro, presidente da ACIANF.

O cenário não é favorável para o setor, que prevê uma retomada lenta e dependente do resgate da confiança dos consumidores, mas a aposta em novos protocolos sanitários pode ser uma forma para garantir uma reabertura segura e convencer os clientes a voltarem a frequentar os estabelecimentos. A reabertura poderá trazer um respiro aos empreendedores que conseguiram resistir a esse período de dificuldade. Porém, é importante que se tenha a consciência de que as relações de consumo também serão adaptadas a uma nova realidade.

Esse momento será essencial para repensar a maneira de se trabalhar. Não se trata somente de uma reforma ou uma remodelagem, e sim, de repensar todo propósito do negócio. O acompanhamento dos hoteleiros deve ser diário, com atenção a todos os dados disponíveis, em busca de novas oportunidades.
O isolamento social impôs diversas mudanças na rotina das pessoas e de empresas, que sofrem pela paralisação ou funcionamento parcial e correm risco de fechar as portas. Com o objetivo de ajudar esses estabelecimentos a terem dinheiro em caixa para dar continuidade ao seu negócio, a ACIANF, em parceria com o SEBRAE criou a Campanha “CUPOM DO BEM”. A Campanha visa garantir uma receita antecipada ao estabelecimento e oferecer, com isso, vantagens aos consumidores. O cliente adquire o cupom, com desconto, através do site da ACIANF, e utiliza o serviço, com benefícios exclusivos, quando o estabelecimento abrir.

Para adquirir seus cupons acesse: https://acianf.com.br/promocoes

Voltar