Área do Associado Entrar
Já ouviu falar do PIX?

Já ouviu falar do PIX?

Nova plataforma surge com a promessa de revolucionar transferências interbancárias

Publicado em 03/10/2020

O novo meio de pagamento eletrônico instantâneo, desenvolvido pelo Banco Central (Bacen) será lançado em 16 de novembro e o registro já começa agora na próxima segunda-feira, 05 de outubro.

Além de aumentar a velocidade com que pagamentos ou transferências são realizados, o PIX tem o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado e preencher uma série de lacunas existentes na cesta de meios de pagamentos disponíveis atualmente à população.

Em linha com a revolução tecnológica em curso, a ferramenta possibilita a inovação, o surgimento de novos modelos de negócio e a redução do custo social relacionado ao uso de instrumentos baseados em papel.

A plataforma vai permitir a realização de transferências bancárias a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana e sem ônus — podendo substituir a TED ou do DOC, que hoje podem custar mais de R$ 15, dependendo do pacote de serviços do correntista. O impacto potencial dessa mudança, porém, vai muito além da isenção do custo das transferências. O PIX poderá substituir os boletos bancários e mudar a experiência de consumo no débito e em dinheiro em espécie.

“O PIX traz a revolução das transferências bancárias. Sem o intermédio de uma câmara de compensação, o PIX facilitará muito a vida, não só das empresas, como de todos os consumidores. O produto vem em momento de grande necessidade, alavancando o mercado das moedas digitais e mitigando riscos envolvidos com cartões, folhas de cheque e papel moeda, tanto nas transações, e até mesmo com a diminuição da exposição ao contato, se trata, portanto de uma ferramenta revolucionária, que traz segurança e baixo custo aos usuários.” Pontua Ivan Laerte Morch, gerente geral da agência do Banco do Brasil em Nova Friburgo.

A plataforma poderá trazer altos prejuízos ao mercado de adquirência (as "maquininhas"), às bandeiras de cartões e às processadoras, que prestam serviços operacionais ligados aos cartões e às transações.
“O PIX chega para revolucionar a maneira como fazemos pagamentos e, principalmente, a forma como eles são processados. Por ser um sistema de pagamentos instantâneos, criado pelo Banco Central, promete funcionar 24h por dia, 7 dias por semana, o que traz mais agilidade às operações, mais autonomia aos clientes e menos custo no processamento das transações. O cadastro para criar a chave PIX é simples e estará disponível em nossos aplicativos a partir do dia 05 de outubro. Resumindo o PIX: Piscou, pagou!” Afirma Jackelyny Saraiva de Oliveira - Supervisora da agência do Sicoob em Nova Friburgo.

A modalidade não será gratuita para pessoa jurídica. Ela terá um custo, porém muito menor do que os praticados atualmente.

Outra capilaridade da plataforma é poder atrair e atender clientes potenciais que hoje estão fora do sistema financeiro — os chamados "desbancarizados", que não possuem conta corrente ou cartão de crédito ou débito.

Voltar