Área do Associado Entrar
Contribuição do Microempreendedor Individual para o INSS aumenta em 2021

Contribuição do Microempreendedor Individual para o INSS aumenta em 2021

Novo valor se dá pelo aumento do Salário Mínimo Federal

Publicado em 11/02/2021

O valor que os microempreendedores individuais (MEIs) devem pagar de contribuição mensal para o Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) aumentou. O reajuste passou a valer no dia 1º de fevereiro, foi previsto por causa do novo valor do salário mínimo
R$ 1.100, que entrou em vigor em janeiro deste ano.

O novo valor, que passará a ser cobrado em março, será de R$55 mensais, o que equivale a 5% do novo salário mínimo dos brasileiros. O antigo valor era de R$52,25.

Além da contribuição, o novo valor do salário mínimo também mudou a tabela do Documento de Arrecadação do Simples Nacional do MEI (DAS MEI). O valor do documento se refere à contribuição do INSS e aos tributos de cada categoria. A base para cálculo do DAS também é de 5% do salário mínimo em vigor.

Quando a atividade for Comércio e Indústria, o valor correspondente ao INSS é de 55 reais, o valor correspondente ao ICMS/ISS é de 1 real e o valor total do DAS mensal é de: R$56,00.

Quando a atividade for Serviço, o valor correspondente ao INSS é de 55 reais, o valor correspondente ao ICMS/ISS é de 5 reais e o valor total do DAS mensal é de: R$60,00.

Quando a atividade for Comércio e Serviços, o valor correspondente ao INSS é de 55 reais, o valor correspondente ao ICMS/ISS é de 6 reais e o valor total do DAS mensal é de: R$61,00.

Além da nova tabela, haverá uma opção diferenciada para pagamento das guias mensais do DAS: por meio do sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, o Pix, que poderá ser utilizado por microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP).


Voltar