Área do Associado Entrar
“Se não unirmos forças, vão morrer inocentes e vai morrer a economia''

“Se não unirmos forças, vão morrer inocentes e vai morrer a economia''

Empresários e Vereadores unem forças para trazer ações que atenuem momento crítico da pandemia em Nova Friburgo

Publicado em 13/03/2021

Na manhã desta sexta-feira, 12, representantes das entidades que formam a Frente Empresarial e de Classe de Nova Friburgo (FEC-NF), se reuniram no plenário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, com um total de 14 vereadores, para tratar de assuntos pertinentes a todos os segmentos empresariais e para que sejam realizadas ações conjuntas entre Prefeitura, Câmara Municipal e empresários, com o objetivo atenuar o momento preocupante da pandemia em Nova Friburgo.

Estavam presentes na reunião: Júlio Cordeiro, presidente da ACIANF, Bráulio Rezende, presidente da CDL e Sincomércio, Antonio Carlos, Diretor do SINDVEST, Evaristo Monteiro, diretor do SETCANF e vice-presidente de comércio da ACIANF, Márcia Carestiato, presidente do Conselho Empresarial da Firjan, Lianna Bucsky, Sindicato dos Hotéis, diretora do Sindicato de Hotéis, Bares e Similares de Nova Friburgo, e Edson Almeida, presidente do Convention Bureau e Rafael Spinelli, Conselheiro da FEC-NF e ACIANF e os vereadores: Max Bill, José Roberto Pacheco Folly, Wellington Moreira, Priscila Pitta, Professor André, Cascão do Povo, Zezinho do Caminhão, Angelo Gaguinho, Cláudio Leandro, José Carlos Schuvalwb, Dirceu Tardem, Repórter Maicon Queiroz e Isaque Demani.

Wellington Moreira, presidente da Câmara, abriu a sessão, agradecendo aos presentes e pontuando que “a saúde e a economia devem andar paralelamente''.

Edson Almeida, presidente do Convention & Visitors Bureau, representando o setor turismo e seus segmentos, evidenciou a importância da participação de todos que representam as entidades e consequentemente a toda população. “Estamos aqui em um único bloco, em nome da FEC-NF, representando todos os segmentos empresariais e não somente de forma isolada.” O setor turístico entregará pessoalmente, documento com todas as demandas do setor a cada um dos vereadores. Edson aproveitou para fazer a proposta de uma reunião mensal entre o executivo, legislativo e o FEC-NF para alinhamento e união e o pedido já foi aprovado pelos vereadores presentes.

Júlio Cordeiro, presidente da ACIANF, agradeceu a presença de todos e também aos vereadores, pela oportunidade de estar numa casa tão importante, buscando ações que possam ser tomadas em conjunto, para atenuar inúmeros problemas na área de saúde e que são refletidos na economia. “A regulação do Hospital Municipal Raul Sertã é feita pelo Governo Estadual, o que é um agravante para nosso município. Caso um paciente de outra cidade necessite de internação, é enviado ao nosso hospital, diminuindo a capacidade de leitos.”
O presidente da entidade, evidenciou também o cenário de vacinação no município: Segundo dados levantados pela ACIANF, Friburgo recebeu até o momento, cerca de 12 mil doses de vacinas, alcançando o mesmo patamar de vacinação que o estado do Rio de Janeiro, no quesito quantidade. Porém, enquanto Friburgo vacina idosos de 82 a 84 anos, o Rio já está convocando idosos de 75 anos. Cerca de 8 mil pessoas ligadas à área da saúde foram vacinadas em Friburgo, média maior que a capital do Rio, o que pode ter resultado na faixa etária que ainda não foi atendida.
“É de suma importância para todos que se vacine pessoas já acima de 60 anos. Com isso, acreditamos que possa diminuir o número de internações no Hospital Raul Sertã. Precisamos também, da união com a Câmara Municipal e Prefeitura, para que quando as novas doses de vacinas chegarem, possamos contar com uma estrutura ágil, como exemplo, o trabalho voluntário. Nós, empresários, nos colocamos à disposição para que a vacina chegue o mais rápido possível aos braços dos friburguenses. Infelizmente precisamos conviver com o vírus, que não deve se dissipar tão cedo.” Declarou Júlio.


Bráulio Rezende, presidente da CDL e Sincomércio, chamou atenção para o momento de extrema dificuldade que temos vivenciado. “Não tivemos em nossa história, um momento tão difícil como esse. Endosso a fala de Júlio Cordeiro. Já estive no governo e sei também que muitas vezes, a oposição nos ajuda a governar, alertando para fatos que podemos não enxergar. Esse é o momento de estarmos de mãos dadas. Prefeito, vereadores e empresários. O nosso partido é Nova Friburgo: a vida em primeiro lugar e a economia em segundo.”
Bráulio pode pontuar que a união dos empresários, já conquistou grandes feitos, como exemplo a criação, em conjunto, de regras para bandeiramento, com muito preparo e auxílio técnico, atribuindo métricas para óbitos, ocupação de leitos, aumento de positividade de casos, entre outros. Além disso, o presidente da CDL/Sincomércio, enfatizou que para aumentar o número de leitos no Hospital Municipal é preciso um trabalho consistente, não se esquecendo porém dos hospitais particulares.

Márcia Carestiato, presidente do Conselho Municipal da Firjan, pontuou sobre a importância da indústria em Nova Friburgo e a grande representação que possuem para a economia da cidade. “Estamos unidos desde o início da pandemia, e nosso dever é atuar em defesa das indústrias do estado do Rio de Janeiro. Buscamos criar novas soluções para o município de Nova Friburgo. As nossas indústrias são diversas e estão em diferentes locações, mas todas sentem falta de um olhar mais atento aos problemas. Temos o mesmo objetivo: um ambiente saudável de negócios e para atingir os objetivos é preciso unir forças. Friburgo sofreu muito com a tragédia de 2011, mas se reergueu e hoje é exemplo de resiliência.”

Evaristo Monteiro, diretor do SETCANF e vice-presidente de comércio da ACIANF, desejou sucessos aos vereadores que já no início de mandato, já tem um grande desafio a enfrentar. Reiterou que a ACIANF representa todos esses segmentos nessa conversa e endossou o que foi dito pelos integrantes da mesa. “Nossos negócios dependem de nossa presença. As pessoas que aqui representam a FEC-NF, se desprendem dos interesses individuais, e dão espaço ao coletivo. Deve haver sempre o diálogo. Se as decisões forem tomadas com conversa e diálogo, chegaremos mais facilmente aos nossos objetivos. Hoje, não temos um lado, nem um partido.”

O diretor da Associação de Produtores de Eventos de Nova Friburgo (APENF), Rodrigo Serpa, trouxe à tona as dificuldades enfrentadas pelo setor: “Há 12 meses que os eventos estão parados. Não recebemos nem uma renda nesse período”. Rodrigo enfatizou que a APENF é totalmente contra festas clandestinas (que são realizadas sem nenhum controle de regras sanitárias e se tornam disseminadoras do vírus) e que todos os integrantes da associação são legalizados.

Lianna Buscky, diretora do Sindicato dos Hotéis, Bares e Similares de Nova Friburgo reforçou que o setor precisa ser ouvido. “Todo o processo está sendo moroso. Nós empresários, já estamos sendo mal vistos, mas não temos mais fôlego para sustentar. Diversos restaurantes da cidade, mesmo em funcionamento, não tiveram nenhum caso de covid entre seus colaboradores, isso é um exemplo de que as regras estão sendo cumpridas de forma rigorosa. Nenhum setor é culpado pela pandemia. Não somos contra as medidas de segurança.” Lianna reforçou também a importância da união e evidenciou que muitos hotéis foram fechados e isso é um grande impacto para o turismo da cidade.

“Se não unirmos forças, vão morrer inocentes e vai morrer a economia. Não só o empregador e sua família irão sentir, mas também seus colaboradores e família.'', garantiu Wellington Moreira, presidente da Câmara.

Os vereadores presentes, por sua vez, se mostraram sensibilizados com todas as dificuldades que os empresários vivenciam, tentando manter seus funcionários e suas atividades. Reconheceram também a importância de se trabalhar em conjunto com os empresários e prefeitura e enfatizaram que são os empresários que geram os empregos e movimentam a economia, por isso, nada mais justo que o poder público estar atento às suas demandas.

Mesmo restringindo as atividades em Nova Friburgo, muitas pessoas buscam outras localidades para realizar eventos, ir à praia e então retornam à cidade trazendo o vírus. Paralelo a isso, as demissões em massa já estão acontecendo em Friburgo, portanto, vereadores e empresários se demonstraram favoráveis à abertura, mas de forma organizada e responsável, e com punição àqueles que descumprirem as regras.

A pauta mais urgente levantada na ocasião, seria garantir os profissionais de saúde e aumento de leitos.

A reunião tem um resultado muito positivo e traz otimismo para a cidade de Nova Friburgo. A FEC agradece a receptividade dos vereadores e reitera o convite para reunião mensal, para estreitar relações e alinhar assuntos em prol da população e economia de Nova Friburgo.



Integram a FEC NF:
Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (ACIANF), Representação Regional da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Câmara dos Dirigentes Lojistas de Nova Friburgo (CDL), Sindicato do Comércio Varejista de Nova Friburgo (Sincomércio), Sindicato das Indústrias de Vestuário de Nova Friburgo e Região (SINDVEST), Associação dos lojistas do Cadima Shopping (ALCAS), 9ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Nova Friburgo Convention & Visitors Bureau, Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e similares de Nova Friburgo (SHRBSNF), Conselho Comunitário de Segurança de Nova Friburgo (CONSEG) e Associação do Comércio e da Indústria de São Pedro da Serra (ACISPS), Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Nova Friburgo (SETCANF) e Rotary Clubs de Nova Friburgo

Voltar